O que são

São definidos como pontos escuros móveis, mais evidentes quando há superfícies brancas, algumas pessoas referem imagens como fios de cabelos, mosquitos, moscas, são várias as formas encontradas. Aparecem quando o vítreo descola da retina (chamado de descolamento do vítreo posterior), isso acontece pois com o tempo o vítreo, que ao nascimento  é gelatinoso vai se tornando liquefeito e tem a tendência a descolar da retina. Nas áreas onde havia maior aderência à retina podem permanecer resquícios desse tecido não transparente que funcionan como corpos flutuantes opacos causando “sombras”, por isso em ambientes mais claros e com maior contraste(superfícies brancas) ficam mais evidentes. Algumas pessoas se queixam também de flashes de luz, que significam que ainda há tração do vítreo na retina e o cérebro interpreta como estímulos luminosos.
Moscas volantes são uma queixa muito comum e em geral sem nenhuma gravidade ou necessidade de tratamento, no entanto alguns pacientes quando as apresentam estão sob risco de descolamento de retina, portanto todos devem ser examinados.

Tratamento

Não há tratamento específico para as moscas volantes, mas o paciente precisa ser examinado por oftalmologista experiente para que possamos detectar possíveis lesões retinianas causadas pelo descolamento do vítreo agudo, que quando tem muita aderência pode “carregar “ junto um pedacinho da retina, causando uma rotura(buraco) retiniana que pode ser a lesão inicial de um descolamento de retina. Portanto, todo paciente com descolamento do vítreo posterior agudo(presença de  moscas volantes e/ou flashes de luz) deve ser submetido a exame minuncioso para tratamento profilático se necessário. Esse tratamento é feito com laser quando encontramos roturas ou buracos na retina, para tentar impedir que ocorra um descolamento da retina, portanto o exame deve ser feito ao primeiro sintoma. Muitas vezes além do mapeamento da retina pode ser necessária uma ultrassonografia para avaliação.