Catarata: o que é?

 

A visão, um dos sentidos mais importantes para a qualidade de vida, possui um significado ainda maior na 3ª idade, principalmente devido às limitações físicas nesse período da vida

A Catarata, é simplesmente o processo de envelhecimento natural do cristalino, a lente dos nossos olhos. A presença dela, também pode acontecer em algumas situações especiais como: na criança (catarata congênita), no uso de corticóide (catarata corticogênica), no trauma ocular (catarata traumática) e em algumas doenças oftalmológicas especiais.

A Catarata ainda é a principal causa de cegueira reversível no mundo. E é este processo progressivo de limitação visual que leva, na maioria das vezes, o paciente à depressão. Dessa maneira, devemos detectar a presença dela e, quando necessário, indicar o seu tratamento.

 

Como sei que estou com Catarata?

No início é comum achar que os óculos estão fracos e que precisam ser trocados. As cores ficam mais desbotadas e as imagens embaçadas. A medida que o tempo passa, esses sintomas se tornam cada vez mais fortes, prejudicando o dia-a-dia, e assim, a qualidade de vida.

 

O que devo fazer?

Detectando-se a catarata, é indicado o seu tratamento nas fases mais precoces. A idéia antiga de “deixa-la amadurecer” está abandonada e deve ser combatida para evitar danos maiores ao olho. E o tratamento dela é apenas cirúrgico. A Catarata é removida por técnicas avançadas usando tecnologia de ponta e depois implantada uma lente de última geração em seu lugar. Nesse caso, a lente intra ocular usada deve ser a mais adequada com o objetivo de atingir a melhor visão para o paciente.

 

 

Como é a cirurgia e os cuidados que devo tomar?

A cirurgia de catarata é atualmente bastante segura devido ao avanço tecnológico. Entretanto, não é uma cirurgia livre de riscos. Assegure-se de que o seu cirurgião seja especializado na área e domine todas as técnicas para o perfeito andamento do procedimento, e assim, minimizar qualquer chance de insucesso.

Atualmente, feita com micro-incisões (2mm), a cirurgia não necessita de ponto, a anestesia é local e os aparelhos de última geração. A técnica, chamada de Facoemulsificação, não necessita de internação para recuperação e permite um rápido retorno às atividades diárias. No entanto, devemos lembrar que, para todo e qualquer sucesso cirúrgico, o pós operatório deve ser seguido de forma precisa pelo paciente.

 Entrevista com o Dr. Flávio MacCord sobre catarata:

2012.08.10_DR. FLÁVIO MAC CORD.mp3